NUPEM COMEMORA 29 ANOS COM PALESTRAS TEMÁTICAS E ATIVIDADES CULTURAIS

  • Autor do post:
Você está visualizando atualmente NUPEM COMEMORA 29 ANOS COM PALESTRAS TEMÁTICAS E ATIVIDADES CULTURAIS
Alunas da E.M Olga Benário à caráter e público que prestigiou a apresentação

As comemorações dos 29 anos do Instituto de Biodiversidade e Sustentabilidade – NUPEM – proporcionaram ao corpo social e convidados atividades diversificadas. O evento teve início às 9h, no auditório, com o grupo de trabalho “O Nupem que queremos”, que contou com a participação de docentes, técnicos e alunos, que abordaram temas desde melhorias de espaços físicos a relações interpessoais.

Ainda na parte da manhã, os alunos da Escola Municipal Olga Benário Prestes encenaram a peça “A Amazônia entre nós”, uma produção coletiva, desde a redação do texto até a produção de vídeos. Mas o ponto alto foi a apresentação das alunas dançando Carimbó, uma manifestação cultural típica do estado do Pará, no espaço em frente à cantina.

Alunos durante a apresentação da peça

A Diretora Geral do Nupem, Cíntia Monteiro de Barros disse que “as comemorações de hoje vêm reforçar o desempenho do Nupem nestes 29 anos junto à sociedade macaense, desde sua efetiva implantação com o prof. Francisco Esteves, que veio pesquisar as lagoas costeiras, até a atualidade, quando observamos nossa inserção junto às escolas do entorno, como o Colégio Municipal Olga Benário Prestes, que nos presenteou com a peça teatral “Amazônia entre nós” e uma apresentação de Carimbó muito elogiada”.

A partir das 14h, foi formada a Mesa de Apresentação do Nupem com a presença representantes da UFRJ, incluindo o prof. Franscisco Esteves, fundador do Instituto, declarou que “é um momento de grande júbilo, porque nós partimos de um momento muito peculiar, de uma barraca às margens da Lagoa de Imbossica para um Instituto consolidado como o Nupem, é motivo de muito orgulho. E mais ainda, quando sabemos que o Instituto hoje, com um corpo de docentes altamente qualificado, empenhado na missão que construímos no passado de termos uma universidade com excelência acadêmica e com compromisso social, onde nosso maior laboratório é a sociedade macaense, de onde extraímos nossas pesquisas e retornamos com resultados, ideias para atenuar os grandes problemas e soluções definitivas”.

Mesa de apresentação do Nupem com a Profª Cíntia Monteiro de Barros, diretora gera do Nupeml; Prof. Luis Eurico Nasciutti, decano do CCS; Prof. Roberto Medronho, reitor eleito; Prof. Irnak Barbosa, decano do Centro Multidisciplinar; Marcos Maldonado, prefeito universitário e prof. Francisco Esteves, fundador do Nupem

O reitor eleito, prof. Roberto Medronho, esteve presente e encerrou o dia de atividades com a palestra “A Covid-19 e a desigualdade social no Brasil”. Ele também destacou a importância da UFRJ para a cidade de Macaé e a intenção de abrir cursos de licenciatura para formar mais profissionais pela Universidade.

A profa. Cíntia ressaltou que “a participação do nosso reitor eleito, Prof. Roberto Medronho, foi muito importante, pois ele pôde presenciar toda a interação do Nupem com a população local, e ainda observar todas as pesquisas realizadas aqui, por ser este um instituto primoroso do Centro de Ciências da Saúde da UFRJ, pela realização de mais de 15 mil diagnósticos de COVID durante a pandemia”.

Fotos: Nathana Reis e Bruno Campos